sexta-feira, 7 de agosto de 2020

"COMEÇO E FIM"

 "Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-poderoso." (Apc 1.8).

Apocalipse, também chamado de "Revelação" é a grande e última profecia da Bíblia Sagrada. Seu conteúdo é, de certa forma, enigmático, mas fantástico. Ele revela toda a soberania de Deus diante da chegada do final de todas as coisas desse mundo onde vivemos. Nosso Deus é o criador, o comêço de todas as coisas, e, por isso mesmo, Ele tem toda a condição e o direito de dizer que também é o fim de tudo, porque pode, se assim desejar, dar fim a todas as coisas, como fez no diluvio e com Sodoma e Gomorra, por causa do pecado da humanidade.

Quando pensamos em "Alfa" nos vem a mente as declarações de Gênesis: "No princípio criou Deus os céus e a terra." (Gn 1.1) e também João 1.3, que diz: "Todas as coisas foram feitas por Ele, e, sem ele, nada do que foi feito existiria." 

Aprendemos aqui que todas as coisas do mundo provêm de Deus (exceto o mal) e também convergem para Deus. Ele sempre esteve presente em todas as "eras" da terra, sejam elas de milhares ou milhões de anos. Não importa quantos anos de existência tenha todo o mundo, a terra e a humanidade, tudo está debaixo da poderosa mão de Deus porque é criação dele e está sob Seu controle. É a mão de Deus que dirige e segura a todas as coisas do universo e só Ele pode determinar o tempo de duração de todas elas.

Nossa vida está nas mãos de Deus. É por isso que podemos confiar nEle sem receios. Podemos lhe entregar tudo o que diz respeito à nossa existência porque nossa história já foi escrita por Ele. 

Deixe Deus dirigir a sua história. O começo, o meio e o fim de sua vida, e todas as suas realizações, seus sonhos e projetos só acontecem porque Deus, que tem controle sobre todas as coisas, está dirigindo sua vida. Graças a Deus por Ele.

segunda-feira, 3 de agosto de 2020

"MEIO-IRMÃO"

"...conservai-vos no amor de Deus..." (Judas 21b)
O autor desta carta é o meio-irmão de Jesus. Ele se tornou um radical defensor do Reino de Deus depois da ressurreição de Jesus e viveu em um tempo de muita heresia no meio da igreja e muitos "falsos profetas" tentando enganar os crentes e difamar a moral e o ministério de Jesus, negando que ele é o Filho de Deus e único Salvador, além de pregarem que a "natureza carnal" não influenciava em nada na vida espiritual de uma pessoa. Para vencer toda a influência do pecado sobre nós, o "meio-irmão" de Jesus nos encoraja a viver firmados sobre o alicerce da "santíssima fé" que temos, que nos foi dada por Deus, orarmos no "poder e na força do Espírito Santo" e no soberano amor de Deus, sempre esperando que a misericórdia do Senhor Jesus Cristo nos alcance com a certeza da Vida Eterna.
Devemos ter compaixão daqueles que duvidam, demonstrando misericórdia deles e ajudá-los a terem um encontro verdadeiro com Cristo. Mas somos recomendados a ter cuidado para que nós também não sejamos arrebatados pelo pecado pelas falsas doutrinas e a influência dos "falsos mestres". Deus é poderoso para nos guardar e proteger, impedindo-nos de escorregar e cair, levando-nos à Sua gloriosa presença e à perfeição dada por Ele a nós por Sua graça soberana. Ele tem todo o poder, esplendor, autoridade e majestade sobre nós e nossas vidas. Se nós nos conservarmos no amor e na vontade de Deus conseguiremos superar toda a má influência, toda a perseguição e toda a tribulação que vier sobre nós.

quinta-feira, 30 de julho de 2020

"QUEM É DE DEUS FAZ O BEM"

"Quem faz o bem é de Deus, mas quem faz o mal não viu a Deus." (3 João 1.11b)
Esta declaração nunca foi tão atual quanto nos dias de hoje não é mesmo? Temos visto que a maldade e a violência tem aumentado cada vez mais na humanidade, como Cristo profetizou: "E por se multiplicar a iniquidade o amor de muitos esfriará." (Mt 24.12). Já reparou que os que  gostam de praticar o que é mal ou "mau" geralmente negam a DEus e zombam dos que crêem nEle?
Todo aquele que aprecia a iniquidade, a imoralidade e a maldade tem o coração duro, arrogante e irado contra as coisas de Deus. Tal pessoa não conhece a Deus.
A conclusão a qual chegamos é que quem busca a Deus e vive com fidelidade aos Seus ensinos e à vontade Dele pratica o bem, busca viver a verdade ensinada por Cristo e tem o coração cheio de amor para com Deus e o próximo. Não se pode dizer o mesmo daquele que "não viu a Deus". A rebeldia, a desobediência, a insensatez e a maldade estão, infelizmente, dentro desse coração.
O mais triste é que atualmente a quantidade de pessoas que ainda "não viram a Deus" vai aumentando cada vez mais e, por isso mesmo, os discípulos do Senhor têem  um grande desafio: ser testemunhas fiéis do Nome do Senhor, procedendo com  fidelidade a Ele em tudo o que fizerem para que os que ainda "não viram a Deus" possam vê-lo através de suas vidas.
Somos ensinados pela Palavra de Deus, que devemos proceder com fidelidade em tudo o que fizermos para os irmãos e não imitar o mal, mas sim o bem..."
"E não vos amoldeis ao sistema deste mundo..." (Rm 12.2a)

quarta-feira, 29 de julho de 2020

"A VERDADE DÓI"

"Alegro-me muito por haver encontrado alguns de teus filhos andando na verdade..." (2 João 1.4a)
A verdade é essencial e indispensável para quem deseja viver uma vida autêntica e transparente. Existem muitas declarações sobre a verdade e cada uma delas tem significado importante na sua essência. 
Por exemplo: "Quem fala a verdade não merece castigo." Porquê? É simples! Aquele que fala a verdade é mais digno de confiança do que o que mente. Quando alguém nos fala a verdade mesmo que pareça dura e dolorosa podemos perceber nele(a) o interesse de nos manter conscientes e preparados quanto a algum tipo de circunstância à nossa volta. Andar na verdade é mais seguro porque não ficamos expostos às ilusões e fantasias que são fabricadas por enganadores ou situações que podem criar irrealidades em nossa vida. Quando andamos na verdade estamos com nossos pés no chão tratando com as realidades da existência humana.
A verdade tem outra característica muito dura mas que é extremamente importante. Ela nos confronta! Isto porque temos a tendência de fugir dela. Encarar a verdade requer coragem e disposição para deixar a nossa "zona de conforto" e enfrentar a "dura realidade da vida" que nos leva a escolhas sérias, difíceis, mas decisivas para nós.
A verdade nos traz alegria porque nos faz ver que estamos caminhando por um caminho seguro e positivo onde não há engano e o destino é certo e bem definido.
Cristo Jesus nos diz: "Conhecerei a verdade e a verdade vos libertará." (João 8.32)

terça-feira, 28 de julho de 2020

"PODE CONFIAR"

"...aquele que nasceu de Deus (Ele) o guarda, e o Maligno não o toca." (1 João 5.18).
Você sabia que podemos confiar em Deus completamente? Ele nos deu vida plena a partir de Cristo Jesus. Assim, todo aquele que se entrega a Ele pode ter vida eterna e a certeza de que não a perderá (ver João 6.37). Podemos confiar em Deus por causa do Seu amor doador e incondicional por nós,  porque nos ouve e atende às nossas preces segundo a vontade Dele e nos guarda e livra das provações e das tentações que vêm sobre nós. Deus não deixa satanás tocar em nós por causa de Sua bondade e da Sua Graça para conosco. Somos de Deus porque seguimos a Cristo Jesus. Estamos na presença Dele (v.19).
O seu poder, sua soberania, sua graça e sua bondade é o que faz a diferença em nossa vida. Essa confiança só é exercida ou praticada quando nos dedicamos a uma vida de oração. É testemunho pessoal do cuidado de Deus para conosco, o receber respostas das orações que fazemos a Ele.
Aqui cabem algumas perguntas:
Você tem percebido a proteção e o cuidado de Deus por sua vida? Você crê realmente que Deus te guarda de todas as investidas do mal sobre sua vida?
Lembre-se: você é de Deus. Ele te resgatou pelo sangue de Cristo Jesus e você está totalmente protegido por Ele. Creia nisso e tome posse dessa benção.

segunda-feira, 27 de julho de 2020

"VOCÊ É FILHO(A) DE DEUS?"

"...todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em corpo é de Deus." (1 João 4.2b)
É muito comum ouvir pessoas dizerem que "todo mundo é filho de Deus". No entanto, quando olhamos para a Bíblia não é bem isso que vemos! Para ser realmente filho de Deus, precisamos fazer algumas coisas que são mencionadas pelo apóstolo João, apóstolo do amor. Vejamos:
O filho de Deus pratica o amor ao próximo. Deus manifestou seu amor por nós, dando seu filho Jesus Cristo para morrer na cruz por causa do nosso pecado. Ao aceitarmos esse fato confessamos nosso amor a Deus em primeiro lugar e somos levados a estender esse amor ao próximo também (ver Rm 5.8-11).
O filho de Deus tem a convicção da presença do Espírito Santo em sua vida e isso lhe garante a permanência na comunhão íntima com Deus, seu Pai Supremo.
O filho de Deus confessa que Jesus Cristo é o Filho de Deus e nada teme porque sabe que pode contar com a Graça do Pai o tempo todo em sua vida, por desfrutar dessa amor que lhe é dado pelo Pai.
O filho de Deus não tem nenhum motivo para odiar o próximo porque acredita que o amor de Deus, que o alcançou, é para todos e deseja compartilhar isso com o próximo sempre.
Outra característica do filho de Deus é que  ele é obediente aos ensinos das Sagradas Escrituras porque crê que elas são a revelação principal da vontade do Pai para a sua vida. Por isso o amor ao próximo é um dos principais sinais visíveis daquele que diz que ama a Deus.
É assim com você? Se tudo o que está aqui faz parte da sua vida, então de acordo com a Bíblia, você é filho de Deus!. Amém!

quinta-feira, 23 de julho de 2020

"DEUS OU O MUNDO?"

"Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele." (1 João 2.15)
Muitas vezes encontramos pessoas que dizem ter fé em Deus e que o amam, mas não creem em Cristo e nem o aceitam como o Filho de Deus e nosso salvador.
No entanto, a Palavra de Deus ensina que "todo aquele que nega o Filho também não tem o Pai."(23a).
Sendo assim, para confessar que creio em Deus e que o amo, preciso fazer o mesmo em relação a Cristo. Se não o fizer, não estarei sendo verdadeiro e aí estarei amando mais ao mundo do que a Deus. O problema principal está no foco desse amor. Um coração dividido entre duas coisas distintas sofre o prejuízo da incerteza, da insegurança, da insatisfação, da confusão e da frustração. Isto tudo provoca um grande conflito de alma. É um prejuízo muito grande. É necessário fazer uma escolha definitiva: ou amar o mundo ou amar a Deus.
Se você escolher amar mais ao mundo do que a Deus, o amor Dele não estará em você. E você sairá no prejuízo porque "o mundo passa, bem como os seus desejos, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre." (v.17).
Entre amar a Deus ou ao mundo eu escolho Deus. O mundo não me dá nenhum tipo de garantia ou segurança sobre nada. O mundo pode me trair e me abandonar. O mundo passa, com tudo o que nele há. Mas Deus não! Deus me dá toda a segurança que eu necessito, seja material ou espiritual. Para ontem, hoje, amanhã e eternamente. Deus jamais vai me trair ou abandonar, porque Ele é fiel, santo e poderoso. Por esses e outros motivos eu escolho Deus. E você?